segunda-feira, abril 29, 2013

Slater - Notícias 235:Moreira Franco anunciou retomada de obras para novembro deste ano.

Moreira Franco anunciou retomada de obras para novembro deste ano.
Reunião com governador do estado aconteceu nesta sexta-feira (26).

Leandro Nossa Do G1 ES
Ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, em Vitória. (Foto: Leandro Nossa / G1 ES)
Moreira Franco, em Vitória, ao lado do governador
Casagrande. (Foto: Leandro Nossa / G1 ES)
 
O ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, anunciou que as obras do aeroporto de Vitória serão retomadas em novembro deste ano e garantiu que ele estará pronto em novembro de 2015. O ministro fez o anúncio junto com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e com o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, na manhã desta sexta-feira (26), no Palácio Anchieta, em Vitória. O cronograma para a retomada das obras de ampliação do aeroporto foi apresentado e um valor para a execução do projeto ainda não foi fixado.

No anúncio, o consórcio responsável pelas obras, formado pelas empresas Camargo Corrêa, Mendes Junior e Estacon apresentaram um panorama da execução das obras de ampliação do aeroporto. As obras estão paralisadas desde 2008 por decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que determinou suspensão do repasse de recursos ao consórcio, devido a falhas no contrato. O consórcio, então, interrompeu os trabalhos e recorreu à Justiça para ter os pagamentos normalizados. O projeto inicial foi orçado em R$ 337 milhões de reais.
O ministro garantiu que, agora, o cronograma será cumprido à risca para solucionar o que ele chamou de 'pedra no sapato'. "O aeroporto de Vitória era uma grande pedra no sapato da Infraero e do governo federal. Agora ela será retirada. Temos que ter compromisso com o calendário. Esse cronograma será rigorosamente cumprido e a minha palavra é a garantia", disse Moreira Franco.
O cronograma será rigorosamente cumprido e minha palavra é a garantia"
Moreira Franco, ministro da Secretaria de Aviação Civil
O cronograma prevê que o projeto executivo será entregue ao Tribunal de Contas da União (TCU) até o dia 30 de agosto de 2013. Submetido ao TCU, o projeto vai passar por análises e, se aprovado, começa a ser executado até 15 de novembro, com prazo de dois anos para ser entregue. Após a entrega em 2015, chamada de primeira etapa das obras, uma segunda etapa se iniciará para ampliar ainda mais a área até 2017.

De acordo com o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, não haverá paralisações. "Quando as obras começarem não serão interrompidas em hipótese alguma. Vitória será um exemplo para demais aeroportos do Brasil que estão na mesma situação. Estamos firmemente empenhados nesse projeto. Vamos esquecer o passado e pensar exclusivamene no futuro", afirmou. Segundo ele, uma segunda etapa se faz necessária devido a defasagem do projeto inicial com as demandas atuais do aeroporto. Por isso, o pojeto inicial está mantido, mas com o aditivo da segunda etapa, que será finalizada em 2017.

O governador do estado Renato Casagrande comemorou o anúncio. "Estou muito confiante com a pesença do ministro e da diretoria da Infraero. O ano de 2013 será o início de obras importantes para a população do Espírito Santo. O aeroporto é o símbolo do atraso dos investimentos em infra-estrutura o estado, e agora será solucionado", apontou o governador.

Modificações
A obra prevê pontes de embarque, mais postos de check-in, estacionamento ampliado para 2054 vagas , praça de alimentação, ampliação do pátio, mais áreas para pouso de aeronaves e nova torre. Segundo o ministro, a capacidade de passageiros por ano passa de 3,3 milhões para 9,7 milhões em 2015.
Durante as obras, uma nova licitação será aberta para a chamada segunda etapa de obras, que deve começar assim que a primeira obra for entregue, em 2015, e deve ficar pronta em 2017.

O que vai mudar no Aeroporto de Vitória:
 AtualApós a 1ª etapa (2015)Após a 2ª etapa (2017)
Área do terminal de passageiros (m²)4.48327.00056.000
Capacidade de passageiros (milhões/ano)3,39,711,7
Nº de passageiros previstos (milhões/ano)3,15,45,7
Vagas de estacionamento59220542054
Pontes de embarque0510
Posições de parada71212
Área comercial (lojas e alimentação)125581
Postos de check-in273147
Lojas de venda de passagens32630

Slater - Notícias 234:Símbolos da Jornada Mundial da Juventude peregrinam pelo Sul do RJ

Símbolos da Jornada Mundial da Juventude peregrinam pelo Sul do RJ

Cruz e ícone de Nossa Senhora ficam na região até domingo (5 de maio).
No estado, peregrinação seguirá até 6 de julho, quando chegarão ao RJ.

Do G1 Sul do Rio e Costa Verde
Ícone de Nossa Senhora. (Foto: Divulgação/Shalom)
Ícone de Nossa Senhora, um dos símbolos da
JMJ (Foto: Divulgação/Shalom)
 
Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) peregrinam pela Diocese de Valença (RJ) até domingo (5 de maio). Nesta segunda-feira (29), a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora passam por paróquias de Rio das Flores (RJ) e à tarde retornam a Valença, onde chegaram na tarde de domingo (28).
Segundo a organização da JMJ, os sinais representam a fé católica e viajam pelo país desde setembro de 2011. No estado, a peregrinação da cruz e do ícone seguirá até 6 de julho, quando chegarão ao RJ, cidade sede do evento em 2013. Eles passarão por igrejas, universidades, casas de detenções para menores, presídios, entre outros.

A 28ª JMJ será realizada de 23 a 28 de julho e tem como lema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”. As edições internacionais são realizadas a cada 2 ou 3 anos, quando jovens se reúnem com o Papa por aproximadamente uma semana. A última foi realizada em agosto de 2011, na cidade de Madri, na Espanha, e reuniu representantes de mais de 190 países.
A peregrinação dos símbolos pelo Sul do RJ termina em Sapucaia, de onde seguirão para a Diocese de Nova Friburgo, na Região Serrana.

Peregrinação dos símbolos na região
Segunda-feira (29)7h - Sinais chegam a Rio das Flores
13h - Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora voltam a Valença, onde pereguinam por igrejas e paróquinas
19h - Sinais passam pelos distrito de Pentagna e Parapeúna

Terça-feira (30)7h - Chegada dos símbolos ao distrito de Barão de Juparanã

Quarta-feira (1º de maio)8h - Sinais pereguinam por Vassouras
19h - Símbolos chegam a Governador Portela, distrito de Miguel Pereira

Quinta-feira (2)11h - Paty do Alferes recebe Cruz Peregrina e ícone de Nossa Senhora
20h - Sinais seguem para Avelar, distrito de Paty

Sexta-feira (3)7h - Chegada dos símbolos à paróquia de Santo Antônio, na Vila Salutaris, em Paraíba do Sul
11h - Sinais seguirão até Matriz de São Pedro e São Paulo
18h - Levy Gasparian recebe os símbolos
22h - Matriz de São Sebastião, no Centro de Três Rios, recebe os sinais peregrinos

Sábado (4)7h - Cruz e o ícone chegam à paróquia de Santa Luzia, no bairro Vila Isabel
Meio-dia - Paróquia São José Operário, no bairro Triângulo, recebe os símbolos
20h - Sinais serão passados para distrito de Anta, em Sapucaia

Domingo (5)Pela manhã - Símbolos serão levados para Paróquia Santo Antônio
Meio-dia - Sinais chegam ao distrito de Aparecida, na Paróquia de Nossa Senhora Aparecida
16h - Símbolos saem para o distrito Jamapará, de onde seguirão para Diocese de Nova Friburgo.

Slater - Notícias 232:Após ocupação, bandeira é hasteada no alto da favela Cerro-Corá, no Rio

Após ocupação, bandeira é hasteada no alto da favela Cerro-Corá, no Rio

PM realiza varredura e revista moradores na manhã desta segunda.
Ação representa o fechamento do cerco na Zona Sul da cidade, diz coronel.

Mariucha Machado e Renata Soares Do G1 Rio
Bandeiras do Brasil e do Rio de Janeiro são hasteadas pelo Bope após operação de ocupação, no alto da comunidade Cerro-Corá, no Cosme Velho, Rio de Janeiro. (Foto: Fábio Teixeira/Parceiro/Agência O Globo)
Bandeiras do Brasil e do Rio de Janeiro são hasteadas pelo Bope após operação de ocupação, no alto da comunidade Cerro-Corá, no Cosme Velho (Foto: Fábio Teixeira/Parceiro/Agência O Globo)
Bandeira é hasteada no alto da comunidade Cerro-Corá, no Cosme Velho (Foto: Mariucha Machado / G1)
Bandeira é hasteada no alto da comunidade
Cerro-Corá (Foto: Mariucha Machado / G1)

As bandeiras do Brasil e do estado do Rio de Janeiro foram hasteadas, por volta das 10h30, no alto da favela Cerro-Corá, no Cosme Velho, na Zona Sul do Rio. A comunidade foi ocupada às 5h30 desta segunda-feira (29) por cerca de 400 homens da Polícia Militar. A PM entrou na comunidade às 5h e, depois de meia hora, sem disparar nenhum tiro, realizava varredura e revistava a população.
Segundo a polícia, em um mês deve acontecer a implantação da UPP na comunidade, que vai contar com a atuação de 190 policiais.
A moradora Ana Lúcia Nunes, que vive na comunidade há 40 anos e teve a bandeira hasteada em sua casa, comemorou. "É importante, fiquei orgulhosa de ter a bandeira na minha casa. Eu não esperava. Vai ser bom ter a UPP aqui também", afirmou Ana.
Homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Choque e do Batalhão de Ação com Cães permanecem na comunidade.
Segundo o coronel Frederico Caldas, relações públicas da PM, a ação representa o fechamento do cerco na Zona Sul da cidade, que é um importante ponto turístico do Rio.

“A vinda do papa e o aumento o fluxo turístico explica a nossa entrada. O que acabou contribuindo para a ocupação foram os delitos ainda que estavam ocorrendo na região. O serviço de inteligência mostrava que os marginais estavam se refugiando aqui. Agora, eles perderam do território”, afirmou o coronel Frederico Caldas, destacando que trinta minutos foram suficientes para fazer a ocupação.
Até as 9h30, o Bope havia apreendido 3 kg de maconha,100 balas de fuzil, rádios transmissores e carregadores. O material foi encontrado por homens do Bope dentro de uma mochila em um terreno baldio. Por volta do mesmo horário, ninguém havia sido preso.

Duas comunidades vizinhas, Guararapes e Vila Cândida, também foram ocupadas. As três favelas ficam no morro entre as duas galerias do Túnel Rebouças.
Segundo o major Busnello, do Bope, que comandou a ocupação nas comunidades, o terreno está completamente dominado. "A comunidade agora passa para a segunda fase, que é a instalação da nossa base", afirmou o major, ressaltando que é fundamental que a população colabore e envie informações para o disque-denúncia ou para as redes sociais do Bope (twitter e facebook).
A ação é uma mudança nos planos da Secretaria de Segurança Pública, que após a ocupação da Barreira do Vasco e do Caju, em março, anunciou que o Conjunto de Favelas da Maré seria o próximo local a receber uma unidade pacificadora. O Bope permanecerá na comunidade até a instalação da UPP.
Bope conduziu a imprensa internacional na ocupação da comunidade do Cerro-Corá. (Foto: Mariucha Machado / TV Globo)
Bope conduziu a imprensa internacional na ocupação da comunidade do Cerro-Corá. (Foto: Mariucha Machado / TV Globo)
A favela fica próxima ao acessos ao Cristo Redentor, em rota que terá aumento de visitantes e deve ter a passagem do Papa na Jornada Mundial da Juventude, em julho. No início de abril, uma van com um grupo de turistas alemães foi assaltada na Estrada da Paineiras e o fato teve repercussão mundial.
Até as 10h, não havia registro de troca de tiros no local e moradores circulavam tranquilamente pela comunidade. "Aqui é muito tranquilo, é um recanto de turistas. Aqui, à noite, as pessoas se reúnem para um pagodinho. Eu nasci e fui criada na comunidade. Moro aqui há 54 anos", contou a professora Marisa Jorge.

Mais de 30 UPPs
Inspiradas em experiência de Medelín, na Colômbia, o programa do governo do estado que deu origem às UPPs começou dezembro de 2008, com a instalação da primeira unidade, no Santa Marta, em Botafogo, Zona Sul. Desde então, 32 UPPs já foram implantadas, com mais de 8 mil policiais, e a previsão é de que, até 2014, sejam mais de 40 unidades, e equipe de 12,5 mil.
A última ocupação foi em 3 de março, nas comunidades do Caju e Barreira do Vasco, que tiveram a UPP instalada em 12 de abril, como parte de uma estratégia para entrar no Conjunto de Favelas da Maré, uma das regiões de maior atuação do tráfico.
As UPPs em operação abrangem 222 comunidades e beneficiam mais de 1 milhão de pessoas das áreas pacificadas. Até 2014, serão beneficiadas outras comunidades, abrangendo mais 860 mil moradores das Zonas Norte e Oeste do Rio, Baixada Fluminense e outras cidades com grande concentração urbana. Além disso, a Polícia Militar criou um banco de talentos para identificar policiais com formação em outras áreas de conhecimento, que possam agregar mais qualidade ao serviço prestado às comunidades.

Polícia Militar ocupa a comunidade Cerro-Corá (Foto: Editoria de Arte/G1)

terça-feira, abril 16, 2013

Slater - Notícias 231:Banhistas Encontram Braços Humanos na Praia de Ipanema, no Rio

Banhistas Encontram Braços Humanos na Praia de Ipanema, no Rio

 
DO RIO
Banhistas encontraram, na noite de segunda-feira (15), dois braços, amarrados um ao outro, na praia de Ipanema, uma das mais frequentadas do Rio de Janeiro.
Os membros foram localizados no mar. Estavam boiando. Os braços são supostamente de um homem, cuja idade não foi estimada, segundo policiais militares do 23º BPM (Leblon), chamados para atender à ocorrência.
Os braços foram achados na altura da rua Maria Quitéria, no Posto Nove. A Polícia Civil investiga o caso, mas ainda não há indícios do que possa ter ocorrido. 

Slater Homenagem:Margaret Thatcher Morre



 Margaret Thatcher deixou legado polêmico

Atrás do sorriso, uma líder durona.
Com determinação de aço, Margaret Thatcher enviou uma força-tarefa para retomar as ilhas Falkland, ou Malvinas, da Argentina em 1982.
O líder soviético Mikhail Gorbachev a descreveu como "mulher de convicção".
Mostrando seu lado mais suave, ela conversou amigavelmente com o líder chinês Deng Xiao Ping e com Ronald Reagan, fortalecendo a relação especial entre a Grã-Bretanha e os Estados Unidos.
Mas sua postura hostil em relação à Europa acabou se tornando uma dos legados mais duradouros da Dama de Ferro.

Slater - Notícias 230:Dois passageiros são retirados de voo em aeroporto de Boston

Dois passageiros são retirados de voo em aeroporto de Boston

Ataques em Boston

15.abr.2013 - Policiais inspecionam mala de homem no Grand Central Terminal, em Manhattan, Nova York. A cidade anunciou que vai aumentar a fiscalização nos terminais para se prevenir contra ataques terroristas
O clima nos Estados Unidos é tenso nesta terça-feira (16), um dia após o atentado ocorrido ontem durante a Maratona de Boston que matou pelo menos três pessoas e deixou 176 feridos.

Pela manhã, um dos terminais do aeroporto La Guardia, em Nova York, foi evacuado por causa da presença de um pacote suspeito. O local só foi liberado após 45 minutos e ninguém foi detido.
Mais tarde, dois passageiros e suas malas foram retirados de um voo da United Airlines antes da decolagem no aeroporto Logan, em Boston, informou uma fonte com conhecimento direto da ação à agência de notícia Reuters.
Ainda não se sabe se a remoção dos passageiros tem ligação com a investigação sobre as explosões. As identidades dos dois passageiros não foram divulgadas.
"Eu posso dizer que dois passageiros e suas malas foram retirados do voo", disse a fonte, que pediu para não ser identificada.
O voo 636 da United Airlines saindo do Aeroporto Internacional Logan estava programado para partir às 7h04, no horário de Brasília, em direção ao Aeroporto Internacional O'Hare, em Chicago, mas foi atrasado por cerca de três horas, de acordo com o site da companhia aérea.
De acordo com o porta-voz da United Airlines Christen David, a tripulação pediu que os passageiros e suas malas fossem examinados novamente antes da partida.
A aeronave foi vasculhada e liberada para decolar sem os dois passageiros, disse a fonte.

Obama fala em ato de terror

O presidente norte-americano Barack Obama declarou que os ataques foram um "ato de terror" e que as autoridades ainda não sabem os autores nem a motivação do crime.
"O FBI está investigando isso como um ato de terror. Não sabemos quem realizou esse ataque, não sabemos se foi um grupo estrangeiro ou doméstico ou se foi ação de um indivíduo", disse o mandatário, em pronunciamento transmitido pela televisão.
"Cada vez que são usadas bombas contra civis inocentes, trata-se de um ato de terrorismo", afirmou o presidente. "Este foi um ato atroz e covarde."

Duas bombas explodem durante Maratona de Boston, nos EUA

domingo, abril 07, 2013

Slater - Notícias 229:Representante de Ilha dos Lobos é eleita Miss Brazil World

Representante de Ilha dos Lobos é eleita Miss Brazil World


Sancler Frantz venceu o Miss Brazil World 2013 (Foto: Agência Estado)


Na madrugada deste domingo, dia 7, a candidata de Ilha dos Lobos ao Miss Brazil World 2013, Sancler Frantz, foi eleita a vencedora do concurso. Disputado em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, após ser coroada, Sancler declarou que não irá decepcionar e trará o título de Miss Mundo ao país.
Outras 36 candidatas participaram da disputa pela coroa, que em 2012 pertencia à carioca Mariana Notarangelo, que ficou com o 5° lugar no Miss Mundo 2012, título atual da chinesa Wenxia Yu.
Wenxia estava presente na premiação e entregou a faixa à vencedora. Em segundo lugar ficou Raquel Benetti, Miss Espírito Santo World, em terceiro, Thainara Latenik, Miss Santa Catarina World.

sexta-feira, abril 05, 2013

Slater - Notícias 228:Nova lei obriga os pais a matricular criança de 4 anos na pré-escola

Nova lei obriga os pais a matricular criança de 4 anos na pré-escola

Texto anterior dizia que matrícula era obrigatória a partir dos 6 anos.
Estados e municípios têm até 2016 para garantir oferta de vagas.

Do G1, em São Paulo

Escola de Aplicação abre inscrições para alunos da Educação Infantil (Foto: Reprodução/TV Liberal)


 Lei contempla a educação infantil (Foto:Reprodução/TV Liberal)
O governo federal publicou nesta sexta-feira (5), no “Diário Oficial da União”, a lei número 12.796 que altera a lei que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.  Como novidade, o texto muda o artigo 6º tornando "dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula das crianças na educação básica a partir dos 4 anos de idade". A matrícula dessas crianças pequenas deve ser feita na pré-escola. Estados e municípios têm até 2016 para garantir a oferta a todas as crianças a partir dessa idade.

Segundo o Ministério da Educação, a lei publicada nesta sexta-feira é uma “atualização” da Lei de Diretrizes e Bases, de 1996, reunindo as emendas realizadas desde então.
A versão anterior dizia que esta obrigatoriedade era a partir dos 6 anos. Mas, em 2009, uma emenda constitucional tornou obrigatório ao governo oferecer educação básica e gratuita dos 4 aos 17 anos de idade, assegurada inclusive sua oferta gratuita para todos os que a ela não tiveram acesso na idade própria.
Foi preciso então "incorporar" na lei o dever dos pais de matricular os filhos de 4 e 5 anos.
A nova lei "abraça" a educação infantil e estabelece as suas regras. Segundo o documento, a educação básica será dividida entre pré-escola, ensino fundamental e ensino médio. O currículo da educação infantil deverá ter uma base nacional comum que respeita as diversidades culturais de cada região. Isto já valia para o ensino fundamental e o ensino médio.

Acompanhamento, frequência e registro
O professor deverá fazer um registro do acompanhamento do desenvolvimento de cada criança. As crianças de 4 e 5 anos terão "avaliação mediante acompanhamento e registro do desenvolvimento das crianças, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino fundamental". Além disso, na pré-escola as crianças devem ter carga horária mínima anual de 800 horas, distribuída por um mínimo de 200 dias de trabalho educacional.
O atendimento à criança deve ser de, no mínimo, 4 horas diárias para o turno parcial e de 7 horas para a jornada integral. E a pré-escola deve fazer um controle de frequência destas crianças, exigida a frequência mínima de 60% do total de horas.
Outra novidade no texto foi a inclusão de "consideração com a diversidade étnico-racial" entre as bases nas quais o ensino será baseado.

Educação especial
A alteração na lei torna mais específica ainda a educação para crianças e jovens com deficiência ou os chamados "superdotados". O texto anterior falava em "educandos com necessidades especiais". Agora, a redação diz "atendimento educacional especializado gratuito aos educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, transversal a todos os níveis, etapas e modalidades, preferencialmente na rede regular de ensino".
Em outro artigo, fica garantido que "o poder público adotará, como alternativa preferencial, a ampliação do atendimento aos educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na própria rede pública regular de ensino, independentemente do apoio às instituições privadas sem fins lucrativos, especializadas e com atuação exclusiva em educação especial."
Segundo o Ministério da Educação, entre 2005 e 2011, abriu 37.800 dessas salas, usadas para atividades individualizadas com os alunos especiais em horários além dos que eles passam na sala de aula comum, abrangendo 90% dos municípios do país. A pasta diz que espera contemplar 42 mil escolas com esse recurso até 2014.

quarta-feira, abril 03, 2013

Slater - Notícias 227:Vítima diz que passageiro chutou motorista antes de acidente no Rio

Vítima diz que passageiro chutou motorista antes de acidente no Rio

Estudante, que está internada, disse que rapaz chutou o rosto de André.
Mulher do motorista diz que ele não lembra do acidente.

Isabela Marinho Do G1 Rio
A estudante Amanda Santana e a mãe Conceição (Foto: Isabela Marinho/ G1)
A estudante Amanda Santana e a mãe, Conceição
(Foto:Reprodução/Isabela Marinho/G1)
 
Queda do ônibus (Foto: Editoria de Arte/G1)
A cabeleireira Conceição Rodrigues Santana, mãe de Amanda Santana Silva, de 19 anos, estudante de farmácia da UFRJ que está internada no Hospital Getúlio Vargas, contou, na manhã desta quarta-feira (3), ter ouvido da filha que um passageiro teria chutado o rosto do motorista que conduzia o ônibus linha 328 (Bananal/Castelo) antes do acidente que matou sete e deixou 10 feridos.

A agressão, de acordo com a jovem, ocorreu durante uma discussão e fez com que o motorista perdesse a direção e despencasse do Viaduto Brigadeiro Trompowski, na Avenida Brasil, terça (2).
Amanda disse à mãe que um estudante fez sinal para que o motorista parasse em um determinado ponto. Como ele não parou, o jovem teria pulado a catraca e iniciado uma discussão com o condutor. A jovem estava na frente do ônibus e não conhecia o estudante que iniciou a briga.
A garota também contou para a mãe que as pessoas gritaram muito na hora da queda, mas quando o ônibus caiu houve silêncio.

A briga
Em entrevista por telefone nesta manhã ao programa "Encontro com Fátima Bernardes", da TV Globo, Amanda lembrou dos momentos de pânico na linha 328. "O motorista era bastante grosseiro. Passou vários pontos sem parar. Ele parou no ponto para o rapaz descer, mas não deu tempo. Aí o rapaz se alterou, pulou a catraca e começou a discutir. Quando chegou no ponto seguinte, o motorista não quis abrir a porta da frenter. O rapaz também não quis pular a catraca de volta e começou a discussão", contou.
No programa, ela lembrou ainda de como foi ajudada. "Começou a vazar muita gasolina do ônibus, passou um rapaz e eu pedi ajuda. Ele me ajudou a sair. Aí olhei para trás e vi o rapaz que agrediu o motorista em pé com muito sangue, e o motorista caído. Não vi mais nada."
Amanda voltava do segundo dia de trote na UFRJ, na Ilha do Governador, para casa,  que fica em Irajá, no Subúrbio do Rio.
Segundo Conceição, a filha tem o quadro estável, mas está com uma fratura no cóccix. "Ela chora, ela sente dor".

Motorista não lembra do acidente
A mulher do motorista André Luiz da Silva Oliveira, de 33 anos, que dirigia o ônibus da empresa Paranapuã que caiu do viaduto, afirmou nesta manhã que o marido não se lembra de nada. “Ele não lembra de nada, nem do acidente nem da filha de 2 anos”, disse, Francilene dos Santos.
Francilene esteve nesta manhã no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte, para visitar o marido, que continua internado. Ao chegar no hospital, ela também reclamou da empresa de ônibus Paranapuã, que, segundo ela, não prestou qualquer auxílio ao motorista.

Quatro feridos ainda em estado grave
Na manhã desta quarta, seis corpos das sete vítimas da queda do ônibus já tinham sido liberados pelo Instituto Médico-Legal.
Dos 10 feridos, quatro pessoas estão em estado grave. O motorista do ônibus está internado com fratura no fêmur e traumatismo craniano.
A polícia está com as imagens registradas pela câmera do circuito interno do ônibus.

Há ainda pessoas internadas nos hospitais Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, no Miguel Couto, na Zona Sul, no Souza Aguiar, no Centro e no HGB, em Bonsucesso. Um jovem de 18 anos está em estado gravíssimo com traumatismo craniano no Hospital Getúlio Vargas. Na mesma unidade, um senhor de 80 anos, também com traumatismo craniano, passa bem. Ainda no Getúlio Vargas, uma jovem de 18 anos, que teve um trauma leve no tórax, passa bem.

As pessoas que morreram foram Marcos do Nascimento, de 42 anos, José de Jesus, de 42 anos, Ângela Maria Reis da Silva, 62 anos, luiz antônio do Amaral, de 41 anos, Francisco Batista de Souza, de 40 anos, Oséas da Silva Cardoso, 39 anos e Luciana Chagas da Silva.

O delegado José Pedro Costa da Silva, da 21ª DP (Bonsucesso), que investiga a queda de ônibus, disse que a agressão pode ter causado o acidente. José Pedro ouviu sobreviventes e o próprio motorista, e contou que os primeiros relatos confirmam a discussão entre os dois e que o veículo estava em alta velocidade. O delegado destacou que pretende ouvir o motorista novamente nesta quarta, pois na terça ele não estava em condições de prestar depoimento.

Ônibus caiu de um viaduto deixando 7 mortos e 11 feridos no Rio de Janeiro. (Foto: Sergio Moraes/Reuters)
Ônibus caiu de um viaduto deixando 7 mortos e 11 feridos no Rio de Janeiro. (Foto: Sergio Moraes/Reuters)