terça-feira, janeiro 22, 2013

Slater Homenagem:Heloísa Millet Morre

 Morre, aos 64 anos, a atriz Heloísa Millet


O Fantástico, programa onde ela foi descoberta, deu a notícia neste domingo

Morre, aos 64 anos, a atriz Heloísa Millet - Reprodução


Morreu, na sexta-feira (dia 18), a atriz Heloísa Millet, aos 64 anos, vítima de câncer. A notícia foi dada na noite deste domingo (20), pelo Fantástico (Globo), programa no qual Heloísa participou, em 1974, na abertura musical, já que também era bailarina.
Heloísa foi enterrada no Rio de Janeiro.
A atriz, que estava fora da tevê desde o final dos anos 90, se dedicava à pintura.  Para se tratar, Heloísa, que morava em Minas Gerais, voltou recentemente para o Rio de Janeiro.
Também na Globo ela estreou como atriz na novela Estúpido Cupido (1976), Espelho Mágico (1977), Te Contei? (1978), Feijão Maravilha (1979), Marrom-glacê (1979) e Elas por Elas (1982).  Atriz ainda fez o seriado Terras do Sem-Fim (1981), e atuou no filme O rei e os Trapalhões (1979) e As Tranças de Maria (2003).

sexta-feira, janeiro 18, 2013

Slater Homenagem:Pauline Phillips Morre

Conselheira sentimental Pauline Phillips morre aos 94 anos

Autora da famosa coluna 'Querida Abby' sofria de Alzheimer desde 2002.
'Perdi minha mãe, mentora e melhor amiga', disse a filha Jeanne Phillips.

Colunista Pauline Phillips em 2001 (Foto: Fred Prouser/Reuters)

Colunista Pauline Phillips em 2001 (Foto: Fred Prouser/Reuters)

Pauline Phillips, autora de uma coluna de conselhos sentimentais chamada "Querida Abby", lida por milhões de pessoas nos Estados Unidos e no mundo inteiro, morreu aos 94 anos, disse sua filha nesta quinta-feira (17).
Phillips, cuja irmã gêmea Esther escrevia a coluna concorrente "Pergunte a Ann Landers", morreu na quarta-feira, em Minneapolis, após uma longa luta contra o mal de Alzheimer. "Perdi minha mãe, minha mentora e minha melhor amiga", disse a filha Jeanne Phillips em nota divulgada pela empresa Universal Uclick, que distribui a coluna.
A família de Phillips anunciou em agosto de 2002 que a colunista tinha o mal de Alzheimer. Em dezembro daquele ano, Jeanne assumiu a inteira responsabilidade pela coluna, com a qual já colaborava desde 1987.

quinta-feira, janeiro 17, 2013

Slater Homenagem:Clayton Silva Morre

 





Humorista Clayton Silva morre aos 74 anos

O ator participava do programa ‘A Praça é Nossa’, do SBT, há 25 anos

Clayton Silva participava do 'A Praça é Nossa' desde 1987
Clayton Silva participava do 'A Praça é Nossa' desde 1987 (Divulgação/ SBT)

O humorista Clayton Silva faleceu na noite desta terça-feira, aos 74 anos, no Centro Médico do distrito de Barão Geraldo, em Campinas. Conhecido por sua atuação no programa A Praça é Nossa, do SBT, Silva lutava contra um câncer e estava internado desde o dia 27 de dezembro de 2012. O velório acontece na tarde desta quarta-feira, no crematório da Vila Alpina, em São Paulo.
O ator fazia parte do elenco do programa desde 1987, ano de estreia do humorístico no canal de Silvio Santos. Foi responsável pela criação de bordões como “Tô de olho no sinhô” e “Êta fuminho bão”. Nos últimos anos, Silva fazia participações esporádicas na Praça, em função de seus problemas de saúde.

Clayton Silva

Cinema - Ele participou de filmes como Pecado Horizontal (1982) e O Bem Dotado - O Homem de Itu (1978), ambos de José Miziara. O ator era natural de Uberlândia, Minas Gerais, mas morava em uma chácara entre as cidades de Campinas e Indaiatuba, em São Paulo.
O também humorista Oscar Padini, companheiro de Silva no A Praça é Nossa, lamentou a morte do colega em sua conta no Twitter. “Clayton Silva era o verdadeiro nome daquilo que chamamos de ‘humildade’. Que todos nós saibamos merecer esse sinônimo. Descanse em paz, bjs.”, escreveu. 

Slater Homenagem:Conrad Bain Morre


Ator Conrad Bain, o Philip da série 'Arnold', morre aos 89 anos

Canadense morreu na segunda (14) em casa na Califórnia.
O protagonista da série, Gary Coleman, faleceu em 2010 aos 42 anos.

Conrad Bain, ao centro, junto a seus colegas de elenco em 'Arnold', o protagonista Gary Coleman (abaixo) e Todd Bridges (acima) (Foto: AP)

Conrad Bain, ao centro, junto a colegas de 'Arnold', na época de produção do programa: o protagonista Gary Coleman (abaixo) e Todd Bridges (acima) (Foto: AP)

O ator canadense Conrad Bain, que ficou conhecido por interpretar o personagem Philip Drummond na série de TV norte-americana "Arnold" morreu aos 89 anos, na quarta-feira (16). Familiares disseram que o ator morreu na segunda-feira (14), em sua casa na Califórnia, sem revelar a causa.
Conrad Bain ficou mais conhecido por "Arnold", mas também fez no cinema filmes como "Bananas", de Woody Allen (1971), e "Lembranças de Hollywood" (1990).

O ator Gary Coleman, que interpretava o protagonista da série, o filho adotivo de Philip, Arnold, morreu em 2010, aos 42 anos, após cair de uma escada em casa. O programa foi produzido de 1978 a 1986.
A filha do ator, Jennifer, falou ao site TMZ: "Ele era uma pessoa maravilhosa. Era parecido com o Mr. Drummond, mas muito mais interessante na vida real. Era um pai maravilhoso". De acordo com o site, Bain deixa três filhos e uma filha, e tem um irmão gêmeo ainda vivo, Bonar Bain.

quarta-feira, janeiro 16, 2013

Slater - Dicas:10 dicas de fotografia digital

10 dicas de fotografia digital


Esta fotografia premiada, de Bradley Reiman, utiliza propositalmente o contra-luz. Caso ele quisesse mostrar as pessoas, poderia usar um flash como .... Foto: BBC Brasil Esta fotografia premiada, de Bradley Reiman, utiliza propositalmente o contra-luz. Caso ele quisesse mostrar as pessoas, poderia usar um flash como preenchimento.
Foto: BBC Brasil
Tirar fotografias não é uma tarefa tão fácil quanto pode parecer. A habilidade em fotografar vai muito além de um simples apertar de um botão. Veja a seguir algumas dicas básicas para melhorar suas fotos.   1) Enquadramento Tente fugir do clichê de colocar o assunto sempre no meio da foto. Desclocar o objeto principal da imagem pode fazer toda a diferença para deixá-la mais interessante. Divida mentalmente o visor da câmera em três colunas e três linhas, como em um jogo da velha. As intersecções das linhas são os pontos mais interessenantes da sua foto. As linhas em si também mostram pontos de destaque, para colocar os olhos de uma pessoa ou o horizonte, por exemplo.   2) Flash desnecessário Uma das coisas mais complicadas na fotografia é aprender a usar o flash de forma correta. Usar o flash muito em cima pode deixar a foto toda clara, e muito longe, escura. Lembre-se que o flash tem um alcance limitado, de normalmente três a cinco metros, às vezes um pouco mais. Não adianta deixar o flash ligado em uma foto onde o foco é um objeto a 30 metros. Um bom exemplo de mau uso do flash são shows. Em linhas gerais, não é necessário luz extra alguma nesse caso. A luz do palco é mais do que suficiente para sua foto. Usar flash só vai iluminar as cabeças de quem está na sua frente, fazendo sumir o resto.   3) Flash necessário Um ambiente escuro não é o único lugar onde o flash é um acessório necessário. Em uma foto contra-luz, por exemplo, o flash pode ser usado como preenchimento. Quando você for tirar uma fotografia de alguém com uma fonte de luz ao fundo, como o sol, por exemplo, você pode notar que o sol vai ficar brilhante e somente a silhueta da pessoa vai aparecer. Neste caso o flash irá suprir a falta de luz, deixando ambos visíveis.   4) Cuidado com o fundo Tenha muito cuidado ao selecionar o local onde você vai tirar um retrato. A escolha do que aparece ao fundo é tão importante quando o que vem em primeiro plano. Cores vibrantes, linhas e outros objetos podem interferir ou tirar a atenção do foco. Um erro engraçado, porém muito comum, é tirar foto de uma pessoa em frente a uma árvore onde os galhos parecem formar chifres sobre sua cabeça.   5) Retratos Aproxime-se. Quando o assunto é uma pessoa, o que se quer mostrar é, oras, a pessoa. Não tenha medo de chegar perto. Se quiser, pode até cortar um pouco da parte de cima da cabeça. A esta distância é possível reparar em detalhes como sardas e cílios. O que não pode acontecer é aquele monte de nada na volta e um pequeno sujeito no meio.   6) Olhe nos olhos Tire fotos na altura dos olhos da pessoa. Para tirar foto de criança fique de joelhos, sente, atire-se no chão. Faça o necessário para ficar ao nível dela.   7) Fotos verticais Muitos assuntos exigem uma foto vertical. Se o foco tiver mais linhas verticais, como um farol ou uma escada, vire a câmera.   8) Aproveite a luz Não há luz mais bonita que a luz natural do sol. Sempre que puder, aproveite-a. Posicione-se de forma a deixar a fonte de luz à suas costas, aproveitando assim a iluminação. É impressionante quanta diferença pode fazer um simples passo para o lado. A luz difusa de um dia nublado é excelente para realçar cores e suavisar contornos, sendo excelente para tirar retrados. É preciso de muito cuidado ao usar o flash. A luz dele, além de forte, tem uma cor diferente a do ambiente. Uma luz dura vai deixar rugas e imperfeições muito mais aparente. Já notou como sempre se fica feio em foto 3x4? Eis a resposta.   9) Cor A maioria das câmeras digitais vêm com controle de cor, ou white balance. Esse controle de cor faz com que o branco seja realmente branco sob determinada fonte de luz. Mas as configurações pré-selecionadas da câmera nem sempre são as mais indicadas para quem quer fidelidade. A configuração para dias ensolarados, normalmente indicada por um pequeno sol, dá um tom mais amarelado às fotos. Essa tonalidade dá uma sensação de calor e afeto, tornando a foto mais interessante sob determinados aspectos. Experimente bastante o controle de cor até acertar o que mais se adequa ao que você quer.   10) Experimente Não há melhor dica do que esta: experimente. O segredo da fotografia está na tentativa e erro. Leia de cabo a rabo o manual da sua câmera, para saber tudo que ela é capaz, e tente todas as configurações possíveis. A fotografia é muito subjetiva, não há regras. O mais importante é aprender a dominar a luz e sua câmera, para depois fazer o que quiser.

segunda-feira, janeiro 14, 2013

Slater - Notícias 209:Roberta Almeida conta como apoio da família a levou à TV

Roberta Almeida conta como apoio da família a levou à TV

Atriz diz viver a melhor fase de sua vida

Roberta Almeida conta como apoio da família a levou à TV - Pedro Paulo Figueiredo/CZN
 
Natural do Distrito Federal e há quase sete anos morando em solo carioca, Roberta Almeida, a Norma de Balacobaco, da Record, acredita que está vivendo a melhor fase de sua vida.
"Sou apaixonada pela minha carreira e estou em um momento muito feliz", comemora. Irmã da cantora Tânia Mara e do também ator Rafael Almeida, Roberta conta que a veia artística da família é uma semente plantada pelos pais.
"Eles se casaram muito cedo e tiveram de abandonar o sonho de seguir vivendo de arte", explica ela que, desde pequena, esteve envolvida com aulas de circo, danças e também de atuação.

Antes de ir para a Record, Roberta atuou em Maysa: Quando Fala O Coração e em Viver A Vida, ambas na Globo. A mudança de emissora foi natural.
"Sou uma profissional, vou para onde me chamarem", justifica.
Após passar quatro meses na Oficina de Atores da Record, foi convidada pelo diretor Edson Spinello para participar de um teste para Balacobaco. Entre os fatores que a fizeram aceitar de cara a personagem, um deles foi o comportamento de Norma completamente diferente do seu.
"Eu sou muito reservada e a Norma já chega se jogando, falando, rindo", diverte-se.
Entre as poucas semelhanças, Roberta vê o otimismo.
"A vida já é muito dura, por isso vejo tudo da forma mais colorida possível", explica.

Além de atuar, Roberta gosta de escrever e tem projetos em relação à literatura.
"Ainda não me aventurei em criar uma peça. Mas escrevo contos e poesias", divide.
Passeando por todos os tipos de arte, a atriz também faz planos para trabalhar com teatro. A peça, com título provisório de Um Homem Só, será produzida por Roberta.
"Já estou fazendo leituras do texto com amigos para que o projeto continue caminhando", afirma. 

Slater - Notícias 208:PSY conta o significado da letra do hit Gangnam Style

PSY conta o significado da letra do hit Gangnam Style

O cantor coreano deu entrevista ao Fantástico

PSY conta o significado da letra do hit Gangnam Style - Reprodução/TV Globo 
 
Na noite deste domingo (13), o Fantástico, da Globo, exibiu uma entrevista com o sul coreano Jai-Sang Park , o PSY, fenômeno cujo vídeo com a música Gangnam Style chegou a 1,2 bilhão de acessos na internet em menos de seis meses.
A entrevista foi feita em uma produtora de vídeo, em uma cidade perto de Los Angeles, onde ele está gravando mais um comercial para a TV americana.
Entre outras coisas, Psy contou ao programa que quer vir ao Brasil, conhecer nosso carnaval. Diz ainda o significado de sua música e que é casado e tem dois filhos.
O divertido dono da divertida dancinha do cavalinho disse ter levado pouco tempo para executar o vídeo:
 “Um mês para encontrarem o elemento certo”, disse ele, acrescentando que não esperava esse sucesso todo:
 "Eu nunca sonhei, nunca passou pela minha cabeça nada parecido com isso, especialmente no Brasil".
E o Carnaval em Salvador. Ele virá ao Brasil?
"Estamos tentando, ainda não fechei o contrato e eu adoraria ir. Eu sei que existem muitas mulheres bonitas, especialmente no samba, e se eu tiver a felicidade de encontrá-las, eu poderia fazer um ‘Opa samba style’”, brincou.
 Mas afinal? E este tal ‘Gangnam Style’? Ou melhor, o estilo ‘Gangnam’. O que significa? Esse é o nome de um bairro de Seul, capital da Coreia do Sul. Foi lá que cantor PSY nasceu.
"Eu conto na letra da música que o bairro é calmo durante o dia e maluco à noite”, ele explicou.
E para comprovar se é isso mesmo, a equipe do Fantástico foi desvendar o lugar tomado por prédios gigantescos e letreiros. Para uma moradora, é um bairro luxuoso, fabuloso, elegante e famoso.
Mas a letra da música, que pouca gente por lá entende, não foi feita para vangloriar Gangnam. PSY ironiza o modo de vida de alguns moradores de lá, gente cheia de dinheiro, que gosta de esbanjar. E, como o cantor diz, quem não tem grana, só pode imitar os ricos.
O estilo ‘Gangnam’, então, seria o de pessoas que vão a um parque e se comportam como se estivessem na praia, que andam de carrossel como se fizessem um passeio a cavalo, e que gostariam de ter um carrão, mas têm que encontrar a namorada de metrô.
Mas Psy nega que seja uma crítica:
 "É uma brincadeira para dizer que eu sou sexy, ou que eu sou normal durante o dia, e doidão à noite. Eu sou esse tipo de pessoa, tenho esse estilo e quero que as garotas sejam assim também", explicou PSY.
PSY também estudou, mas não foi aplicado:  "Eu tinha uns 19, 20 anos. Mas 9, 10 da manhã era cedo demais para mim", disse o coreano.
 Aos 35 anos, PSY é casado, pai de gêmeas.
 No momento, ele prepara novidade:
“De qualquer forma, estou preparando uma música nova que eu vou lançar em breve, mas eu me preocupo e ando muito estressado com isso”, conclui PSY, sem saber se repetirá o sucesso.

Slater - Materia do Mes:Filmes Brasileiros