domingo, agosto 18, 2013

Slater - Notícias 256:Movimento 'Crueldade Nunca Mais' Ocorre pela Primeira vez no Acre

Movimento 'Crueldade Nunca Mais' Ocorre pela Primeira vez no Acre

Movimento é realizado simultaneamente em todo o país.
Realizado pela primeira vez no Acre, ato contou com cerca de 60 pessoas.

Veriana Ribeiro Do G1 AC

movimento crueldade nunca mais acre (Foto: Vanessa Facundes / Arquivo Pessoal)Grupo de reuniu nesse domingo (18) para realizar ato em defesa aos animais no movimento 'Crueldade Nunca Mais' (Foto: Vanessa Facundes / Arquivo Pessoal)
 
No Acre, o movimento 'Crueldade Nunca Mais' realizou neste domingo (18) um ato em defesa aos animais na Concha Acústica do Parque da Maternidade. De acordo com a organização, participaram de cerca de 60 pessoas. Essa é a primeira vez que o evento, feito simultaneamente em todo o país, é realizado no estado.

Durante o evento foi assinado um petição e dois professores de sociologia fizeram palestras para o grupo. "A lista da petição vai passar agora por alguns colégios, dos professores que participaram do evento e vão levar para os alunos. Enviaremos para São Paulo na semana que vem ", afirma Vanessa Facundes, da organização de doação de animais Patinhas Carentes e uma das organizados do evento.
A petição pede por penas mais severas para quem maltrata os animais.  "A petição pede penas maiores para quem maltrata os animais, quatro anos de prisão, e que o tráfico de animais sejam igualitários ao de drogas e armas", explica Vanessa.
Originalmente o ato pretendia realizar uma passeata, mas devido ao sol forte, o grupo preferiu realizar as ações em frente a Concha Acústica, onde estava marcada a concentração.

Slater - Notícias 255:Manifestantes protestam em defesa dos animais na Avenida Paulista

Manifestantes Protestam em Defesa dos Animais na Avenida Paulista

Protesto reúne cerca de cem pessoas, segundo a PM.
Após ocupar faixa da Paulista, manifestação interditou Rua da Consolação.

Do G1 São Paulo
Ato em defesa dos direitos dos animais acontece na Avenida Paulista (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo) 
Ato em defesa dos direitos dos animais acontece na Avenida Paulista (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)
Cerca de cem pessoas participaram de um protesto na manhã deste domingo (18) em defesa dos direitos dos animais na Avenida Paulista, na região central de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, a manifestação foi pacífica.
Protesto começou na Avenida Paulista (Foto: Ricardo Cardoso/Frame/Estadão Conteúdo ) 
Protesto começou na Avenida Paulista (Foto: Ricardo
Cardoso/Frame/Estadão Conteúdo )
Às 14h, o protesto já não bloqueava nenhuma via. Os manifestantes estavam reunidos  na praça Franklin Roosevelt. No entanto, o reflexo da interdição ainda provcava lentidão de 1,9 km na Rua Teixeira da Silva até a Rua Augusta, no sentido Consolação.
Com faixas e cartazes nas mãos, os manifestantes chegaram a bloquear duas faixas da direita da Rua da Consolação por volta das 13h40.

A concentração teve início no vão livre do Masp, por volta das 10h. Os manifestantes ocuparam a faixa da direita da Avenida Paulista, no sentido da Consolação, por volta das 11h30, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Slater - Notícias 254:'Seguimos rezando pela paz no Egito', diz Papa Francisco

'Seguimos rezando pela paz no Egito', diz Papa Francisco

Pontífice citou conflitos no país pelo segundo dia seguido.
Mais de 700 pessoas morreram em quatro dias de confrontos no Egito.

Da France Presse


O Papa Francisco fez neste domingo (18) um novo apelo pela paz no Egito, após o governo local confirmar a morte de 751 pessoas em quatro dias de confronto.

"Seguimos rezando pela paz no Egito", declarou o pontífice no tradicional Ângelus dominical realizado no Palácio Apostólico, na Praça São Pedro.

No sábado (17), o Papa Francisco disse acompanhar com "inquientação crescente as graves informações procedentes do Egito", segundo um comunicado da secretaria de imprensa do Vaticano.
"O Papa continua rogando e desejando o fim da violência e que as partes em conflito escolham a via do diálogo e da reconciliação", afirma a nota.
Antes da oração, o papa declarou que "o Evangelho não autoriza em absoluto o uso da força para defender a fé".

"Fé e violência são incompatíveis", exclamou em duas ocasiões o papa.
Francisco declarou que "seguir Jesus comporta renunciar ao mal, ao egoísmo, escolher o bem, a verdade, a justiça, embora requeira sacrifício e renunciar aos próprios interesses".
"E isso sim divide, nós sabemos, divide os vínculos mais estreitos", acrescentou.
O pontífice destacou que "a fé não é algo decorativo, é força de alma", e que "a fé comporta escolher Deus como critério base da vida. Deus não é um vazio, não é neutro, é sempre positivo, depois que Deus veio ao mundo, não podemos mais agir como se Deus não o conhecêssemos".

Papa Francisco faz a oração do Ângelus neste domingo (18) e diz estar rezando pelo Egito (Foto: Vicenzo Pinto/AFP)Papa Francisco faz a oração do Ângelus neste domingo (18) e diz estar rezando pelo Egito (Foto: Vicenzo Pinto/AFP)